“Convertei-vos e crede no Evangelho!”- Conversando com o Bispo de 22 de fevereiro de 2021.


A Quaresma: A Palavra vem de quarenta. Significa os quarenta dias de preparação para a celebração da festa da Páscoa. A Quaresma começa na Quarta-feira de Cinzas e vai até o início da celebração do Tríduo pascal da Paixão, Morte, Sepultura e Ressurreição do Senhor Jesus, ou seja, até a Quinta-feira santa à noite. O ponto alto de todo o Ano Litúrgico é a Vigília pascal, chamada de Vigília-Mãe de todas as vigílias. A Vigília pascal é a expressão máxima do Domingo maior da Ressurreição, no qual a Igreja celebra a Páscoa anual. Esta Vigília foi logo transformada em vigília batismal. Porque nessa celebração eram batizados os adultos que se haviam preparado no tempo do catecumenato. A Igreja instituiu a celebração da Vigília pascal ou da Páscoa anual como a comemoração oficial não só da Páscoa de Cristo Jesus como também da Páscoa dos cristãos. É a celebração da Páscoa do Cristo total, ou seja, de Cristo-Cabeça e dos cristãos, os seus membros.


Os exercícios quaresmais: A Quaresma é um tempo forte de conversão e penitência. Pela prática da penitência e da conversão a Igreja convida todo o povo de Deus, os cristãos, a se prepararem para renovar as promessas do batismo e aprofundar a vivência da fé, esperança e caridade. A Igreja, faz muito tempo, extraiu do Antigo Testamento os três exercícios de culto a Deus, os quais instituiu como prática de penitência e conversão, especialmente para o tempo da Quaresma. São eles: a oração, o jejum e a esmola. Conforme o Evangelho de Mateus - Mt 6, 1-18 - Jesus fala desses exercícios: “Quando deres esmola, não saiba tua mão esquerda o que faz tua direita, para que tua esmola fique em segredo”. “Quando orares, entra no teu quarto e, fechando tua porta, ora a teu Pai que está lá, no segredo; Ele, que vê no segredo, te recompensará”. “Quando jejuares, unge tua cabeça e lava teu rosto, para que os homens não percebam que estás jejuando, mas apenas teu Pai, que está lá no segredo; Ele, que vê no segredo, te recompensará”. O Papa São Leão Magno, do século V, explicou que estas três práticas focam de modo particular os três relacionamentos do homem: “com Deus, pela oração, com a natureza criada, pelo jejum, e com o próximo, pela esmola”. São Pedro Crisóstomo, dizia: “Três são, irmãos, as colunas que fazem com que a fé se mantenha firme, a devoção constante e a virtude permanente. Essas três colunas são: a oração, o jejum e a misericórdia. Porque a oração chama, o jejum intercede e a misericórdia recebe”. É, por isso, que esse Evangelho de Mateus é proclamado na Liturgia da Quarta-feira de Cinzas, dia da abertura da Quaresma, porque esta Palavra se apresenta como um verdadeiro plano de exercícios de conversão e penitência para os cristãos.


Campanha da Fraternidade: A Campanha da Fraternidade que foi introduzida pela Igreja do Brasil na Quaresma de 1964 é uma ajuda para que possamos viver a Quaresma mais profundamente e melhor nos prepararmos para a Páscoa da Ressurreição. A Campanha da Fraternidade nos ajuda, como Povo de Deus e cristãos, a celebrar a Páscoa como Igreja evangelizadora e missionária, catequética e litúrgica, samaritana e libertadora. A missão da Igreja é evangelizar. “Mas não há verdadeira evangelização que não vai unida sempre à promoção humana e à autêntica libertação cristã”. Para cada ano a Campanha da Fraternidade propõe reflexões e ações bem dentro da caminhada libertadora promovida pela Igreja, que vêm consubstanciadas num Texto-Base preparado diligentemente pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a partir da fixação de um tema e lema. De cinco em cinco anos a Campanha da Fraternidade é ecumênica, sob a coordenação do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (CONIC). A deste ano é ecumênica. Tema: “Fraternidade e diálogo: compromisso de amor”, e como lema: “Cristo é a nossa paz: do que era dividido fez uma unidade” (Ef 2,14ª).


1º Domingo da Quaresma - Mc 1,12-15: A Palavra evangélica de hoje nos convida a participarmos no mistério pascal de Cristo pelo empenho de conversão. Marcos nos conta a vitória de Jesus sobre as tentações feitas por satanás, quando o Espírito o levou ao deserto, onde foi tentado durante 40 dias. Após a prisão de João Batista, Jesus iniciou a sua missão, anunciando a chegada do Reino de Deus, convidando a todos com estas palavras: “Convertei-vos e crede no Evangelho”. Neste tempo de Quaresma devemos buscar a renovação espiritual de vida, pela prática da oração, jejum e esmola.

9 visualizações

 

BISPADO DE BAURU - Cúria Diocesana

 R. Fernando Costa, 3-30 - Vila Nova Santa Clara, Bauru - SP, 17014-130

Fone: (14) 3879-8706​

bispadobauru@bispadobauru.org.br 

curia@bispadobauru.org.br

© 2020 Diocese de Bauru. - Orgulhosamente criado com Wix.com