A VERDADEIRA RIQUEZA -Dom Frei Caetano Ferrari, O F M


Outubro, mês das Missões: Iniciando o mês das missões, lembremos que a Igreja é, por natureza, missionária que evangeliza fazendo promoção humana, realizando uma verdadeira libertação e salvação, e se comprometendo com a implantação do Reino da vida. E nós, batizados, somos discípulos missionários a serviço da vida. A Igreja nos convida à oração para sua obra missionária e para seus missionários espalhados pelo mundo inteiro. Também para que cada batizado evangelize através de um testemunho de vida que tenha o sabor e a cor do Evangelho e do seu engajamento nas pastorais paroquiais da sua comunidade de fé.

Vende o que tens, depois vem e segue-me: Mc 10,17-27.

São Marcos narra o episódio de um jovem rico que queria ser discípulo de Jesus. Jesus não ameniza a condição, mas lhe diz claramente que para segui-lo é necessário desligar-se de tudo aquilo que prende, no caso, a riqueza. É preciso colocar o Reino de Deus acima de tudo, cujo fundamento é o mandamento do amor: Amar a Deus acima de tudo e amar os outros, principalmente os necessitados. Por isso, Jesus disse ao jovem: “Vai, vende o que tens, dá aos pobres, e terá um tesouro nos céus. Depois, vem e segue-me”. O jovem desistiu e foi embora, porque era muito rico. Jesus, então, falou aos discípulos: “Como é difícil para os ricos entrar no Reino de Deus... É mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que um rico entrar no Reino de Deus”. Os discípulos se perguntavam uns aos outros: “Então, quem pode ser salvo?” Jesus olhou para eles e disse: “Para os homens isso é impossível, mas não para Deus. Para Deus tudo é possível”. Pedro então falou a Jesus: “Nós abandonamos tudo e te seguimos”, como a dizer-lhe, o que podemos esperar? Jesus respondeu: “Quem tiver deixado casa, irmãos, irmãs, mãe, pai, filhos, campos, por causa de mim e do Evangelho, receberá cem vezes mais agora, durante esta vida e, no mundo futuro, a vida eterna”.

A Palavra de Deus é viva e operante em Cristo: Hb 4,12-13.

A Palavra de Deus é mais do que um discurso sobre Deus, é uma palavra operante de Deus, palavra viva que traz Deus, com a graça da salvação, presente entre os homens. Por isso, a Palavra de Deus dirige a história desde o começo do mundo, e provoca decisão. Ela é definitivamente oferecida aos homens personificada em Cristo, o Verbo eterno que se fez carne e habita no meio de nós. A Palavra da Igreja deve ser igualmente operante de Deus, palavra viva que traz Deus presente no mundo.

Julguei a riqueza um nada, em comparação com a Sabedoria: Sb 7.7-11.

Na tradição do judaísmo considera-se a sabedoria como o maior bem que se possa alcançar na terra, supera tantas coisas valiosas, como por exemplo, a riqueza, o ouro, as pedras preciosas. Tudo isso é um nada em comparação com a Sabedoria. Diante da Sabedoria nada valem o poder, a riqueza, e até mesmo a saúde tem pouco valor. Enquanto o sol brilha durante o dia, a sabedoria é uma luz para sempre, dia e noite sem parar. Nisto consiste pedir a Deus a Sabedoria: pedir um coração dócil, a capacidade de fazer justiça e de discernir o bem do mal. É aquela sabedoria que Salomão desejou, a de bem governar na justiça em favor do povo. Devemos desejar esta sabedoria que vem de Deus, porque é muito mais valiosa do que a sabedoria do mundo. Supliquemos a Deus o dom desta sabedoria, que é graça de Deus oferecida a todos nós.

9 visualizações